Manifestações levam milhares às ruas e escancaram desmontes promovidos pelo governo Bolsonaro

Manifestações, que levaram às ruas do Brasil mais de um milhão de pessoas, denunciaram desmonte na educação, na previdência, nas empresa estatais e nos direitos da população

Dezenas de milhares de pessoas entre estudantes, professores, funcionários de escolas e representantes de inúmeras categorias tomaram as ruas do Brasil na quarta-feira (15), contra os cortes que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) aplicou nas universidades e institutos federais em todo o país. Nas faixas, cartazes e palavras de ordem, os manifestantes também denunciaram o desmonte que vem sendo promovido pelo governo na previdência pública, no meio ambiente, nas empresas estatais e em outras áreas.

Em Porto Alegre as atividades começaram pela manhã e se prolongaram até à noite. O SINTTEL-RS participou das manifestações, representando os trabalhadores telefônicos, também duramente atingidos pelas medidas do governo. No RS, e em pelo menos 70 cidades gapuchas, houveram grandes manifestações. Enquanto caminhavam, carros que passavam nas ruas buzinavam e pessoas nos prédios se manifestavam em apoio ao movimento.

O dia de luta em defesa da educação reuniu diversos segmentos sociais e foi marcada ela pluralidade. Os estudantes tambem ironizaram a fala de  Bolsonaro que chamou os manifestantes de “idiotas úteis que não safiam a fórmula da água”. Um dos tantos cartazes levados às ruas dizia: “Fórmula da água = H20 Fórmula da ignorância = B17” – numa referencia ao número do candidato do PSL durante a campanha eleitoral de 2018. Outra dizia que “sem educação, já basta o presidente”, também numa referência a postura de Bolonaro em diversas situações, caracterizada pela falta de decoro e educação.

WhatsApp Image 2019 05 16 at 10.21.531

WhatsApp Image 2019 05 16 at 10.21.53

Aquecimento para a greve geral do dia 14

As mobilizações do dia 15 de maio foram um aquecimento para a nova paralisação que está marcada para o dia 14 de junho, contra a reforma da previdência. Durante as falas, diversas lideranças afirmaram que as mobilizações vão continuar para fortalecer ainda mais a greve geral marcada pelas centrais sindicais e movimentos sociais para o dia 14 de junho, contra a reforma da previdência, em defesa da educaçao e contra os ataques do governo Bolsonaro aos direitos trabalhistas, ambientais e sociais e desmonte das empresas públicas.

Dois pontos se repetiram na maioria das falas desta quarta-feira: a necessidade de uma ampla unidade entre todos os setores da população atingidos pelas políticas do governo Bolsonaro e, em especial, uma unidade entre estudantes e trabalhadores para construir a greve geral marcada para o dia 14 de junho.

Essas palavras de ordem traduziram uma das principais sínteses políticas do dia, repetindo uma aliança bem conhecida em outros momentos da história do Brasil: estudantes e trabalhadores ocupando as ruas com uma pauta unificada contra os ataques do governo Bolsonaro.

VEJA FOTOS DA MANIFESTAÇÃO DO DIA 15/05

20190515 150519cf003

20190515 150519cf004

20190515 150519cf007

20190515 150519cf009

20190515 150519cf010

20190515 150519cf011

20190515 150519cf012

20190515 150519cf013

20190515 150519cf014

20190515 150519cf016

WhatsApp Image 2019 05 16 at 10.21.06

WhatsApp Image 2019 05 16 at 10.21.052

WhatsApp Image 2019 05 16 at 10.21.531

Assessoria de Comunicação

C/Informações e fotos do Sul21

16/05/2019 11:23:28

Rua Washington Luiz, 572 - Centro, Cep 90010-460 Porto Alegre, Rio Grande do Sul.