Os trabalhadores telefônicos estão, desde o sábado (16), participando do Plebiscito Popular Primavera da Democracia. A consulta, que se estende até o dia 24 de outubro, dá a oportunidade aos gaúchos de se posicionarem sobre as privatizações. Este era um direito que constatava desde 2002 na Constituição Estadual, mas foi retirado da população através de um projeto de Lei do governador Eduardo leite (PSDB), aprovado pelos deputados de sua base de apoio, com interesse em privatizar a CEEE, CRM, Corsan, Banrisul, Procergs e outras empresas importantes para o desenvolvimento do Estado e para garantir tarifas acessíveis aos serviços públicos.

O Plebiscito Popular é uma iniciativa de um conjunto de entidades, como centrais sindicais, sindicatos (entre eles o SINTTEL-RS), movimentos sociais, partidos de esquerda e outros, que com o processo proporcionam não só um importante debate sobre a questão das privatizações, como, também, resgatam o direito da população, a verdadeira acionista destas empresas, a se posicionar sobre o tema.

É importante participar

Para a categoria telefônica, tanto os trabalhadores da ativa, como aposentados e pensionistas, fortemente atingidos pela privatização do governo Antônio Britto, nos anos 90, que privatizou a CRT, é fundamental esta participação.  A categoria, que sentiu na pele os efeitos da privatização, sofreu com desemprego, perda de direitos, precarização das condições de trabalho, perda de plano de saúde, previdência complementar, aumento de tarifas e piora nos serviços, entre outros, tem que se manifestar e dizer não à privatização de outras empresas gaúchas.

Além dos dirigentes sindicais, os trabalhadores e outras pessoas da comunidade também estão participando na urna que está na sede do Sindicato.

Vote pela Internet ou no Sindicato

Para votar é fácil e rápido. Pela internet é só acessar a plataforma decidimrs.com.br, informar nome e CPF, responder as perguntas e clicar em enviar. Leva apenas alguns segundos e pode ser feito pelo computador e pelo celular.

Para votar presencialmente, há uma urna na sede do SINTTEL-RS, em Porto Alegre, e em outros locais. Para ver onde você pode votar presencialmente, é só acessar o endereço  www.plebiscitopopular.com.br e conferir os endereços nas diferentes regiões. É preciso um documento com foto.

Vote pela internet ou presencialmente, mas participe! Se posicionar sobre as privatizações e a venda de importantes empresas do RS é um direito seu. Privatização é ruim para os trabalhadores e é ruim para a sociedade.

Assessoria de Comunicação

19/10/2021 15:46:33

Em comunicado público da segunda-feira (18), a Oi informou ao mercado que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), aprovou, sem restrições, a venda do controle da V.Tal ao fundo BTG Pactual, o banco fundado pelo ministro da economia de Bolsonaro, Paulo Guedes, um negócio de R$ 12,9 bilhões. O negócio ainda depende de confirmação da Anatel.

De acordo com a negociação, o BTG Pactual terá 57,9% e, portanto, o controle de uma das quatro unidades do fatiamento da Oi, a InfraCo (agora V.tal). A empresa criada deverá ser uma operadora de “rede neutra”. A Oi permanecerá como sócia minoritária, com 42,1%.

O SINTTEL-RS tem acompanhado o processo de fatiamento da Oi, e mais de uma vez interveio questionando as empresas quanto aos interesses dos trabalhadores, aposentados e pensionistas. Questões como demissões, tanto na Oi, como nas terceirizadas, e a Fundação Atlântico estão no radar do Sindicato e da FITRATELP.

O objetivo é minimizar os impactos para os trabalhadores, de forma que não sejam estes a pagar a conta pela entrega da empresa de forma descabida e injustificável a grupos privados, cujos interesses passam longo das necessidades dos trabalhadores e da sociedade.

Assessoria de Comunicação

19/10/2021 12:10:12

Iniciou no sábado, dia 16 e se estende até o dia 24 de outubro, o PLEBISCITO POPULAR SOBRE AS PRIVATIZAÇÕES “PRIMAVERA DA DEMOCRACIA”. A consulta, construída com a participação e engajamento das centrais sindicais, federações e sindicatos de trabalhadores (entre eles o SINTTEL-RS), movimentos sociais e partidos de esquerda, tem como objetivo proporcionar aos gaúchos, o direito de opinar sobre a venda de importantes e estratégicas empresas gaúchas.

O plebiscito tem um apelo moral e é uma forma de pressionar os governos para ouvirem o clamor da sociedade. É também, uma resposta aos governos Bolsonaro, Eduardo Leite (RS) e prefeitos que, alinhados com o projeto neoliberal implantado no país, seguem a cartilha à risca nos estados e municípios e estão vendendo as empresas sem ouvir a população.

No caso do RS, é, ainda, uma resposta direta ao governador Eduardo Leite (PSDB) que enviou projeto de lei para a Assembleia Legislativa, retirando da Constituição Estadual a necessidade de um plebiscito para a venda de empresas estatais, como CEEE, CRM, Corsan, Banrisul, Procergs, entre outras.

A necessidade de plebiscito para venda das empresas do Estado foi uma condição incluída na Constituição Estadual, em 2002, como forma de ouvir a população, após a onda de privatizações feitas pelo governador Antônio Britto (PMDB), que liquidou com a CRT e com 2/3 da CEEE, trabalho terminado agora por Eduardo Leite.

Chamada de “Primavera da Democracia”, por ocorrer na primavera, a proposta proporcionou, ao longo dos meses, um intenso debate sobre a venda de empresas do RS e, também, das demais empresas, como a Petrobrás, cuja privatização da Refap, por exemplo, afetaria gravemente a vida dos gaúchos, assim como do Correios. Em nível municipal estão ameaçadas a Carris, Procempa e DMAE.

VOCÊ PODE VOTAR SEM SAIR DE CASA

A consulta está sendo feita em formato híbrido, através de uma plataforma de democracia participativa, garantindo o voto pela internet e, também, em cédulas para comunidades sem acesso à internet ou para quem preferir votar presencialmente.

COMO VOTAR

PRESENCIALMENTE - Para o voto presencial, os trabalhadores poderão ir até a sede do SINTTEL-RS, em Porto Alegre, onde estão colocadas urnas para votação em cédulas. O processo e rápido e pode ser feito numa passada. Podem votar todas as pessoas maiores de 16 anos.

Para o voto presencial, a pessoa precisará informar seu nome e apresentar qualquer documento oficial com foto, como RG, Carteira Profissional, Passaporte ou CNH (sem isso não poderá votar). O nome e o número do CPF devem ser preenchidos na “Lista de votantes”. Caso a pessoa não possua CPF, anotar o número do documento apresentado. O votante deve assinar a lista de votação e cada pessoa só poderá votar uma vez.

PELA INTERNET - Quem quiser, pode votar pela internet, através de computador, tablet ou celular, acessando o link https://decidimrs.com.br, apenas informando o nome e o CPF.

PASSO A PASSO PARA VOTAR PELA INTERNET

  • Clica no link - https://decidimrs.com.br
  • Coloque o seu nome e seu CPF
  • Responda sim ou não nas perguntas
  • Marque que você concorda com os termos de uso
  • Clique em Enviar

De forma rápida e fácil, você exerce um direito seu que foi roubado e contribui para o fortalecimento da democracia.

No caso dos trabalhadores telefônicos, da ativa, aposentados e pensionistas, é uma oportunidade de impedir que o mesmo crime cometido contra a CRT, não aconteça com outras empresas fundamentais para o Estado e para o país. Os resultados das privatizações são conhecidos da categoria: demissões, precarização das condições de trabalho, redução de salários e de direitos, aumento das tarifas, piora nos serviços, entre outras questões.

Portanto, participe do PLEBISCITO “PRIMAVERA DA DEMOCRACIA” e faça valer a sua voz e sua posição sobre a entrega do patrimônio público para empresas privadas.

Estão na mira de privatização diverssa empresas municiais, estaduais e federais como Corsan, Banrisul, Procergs, Sulgás, Correios, Caixa, Banco do Brasil, Petrobras, Eletrobras e Trensurb. O voto popular pode desautorizar estes governos, fazendo uma importante pressão política com o resultado do plebiscito.

IMPORTANTE - Dúvidas e mais informações, acesse a página do plebiscito Popular no facebook no endereço https://www.facebook.com/plebiscitopopularrs/

PARTICIPE. Você pode votar até o dia 24 de outubro.

Assessoria de Comunicação

16/10/2021 21:18:48

O SINTTEL-RS, conforme determinações legais e estatutárias, está tomando todas as medidas necessárias para a realização de assembleia com objetivo de promover alterações no estatuto da entidade.

Segundo o presidente do SINTTEL-RS, Gilnei Porto Azambuja, esta reforma estatutária é uma orientação da FITRATELP para os seus sindicatos filiados. “Estamos vivendo em tempos de novas tecnologias e mudanças de perfil das empresas, vide a Oi e outras, com a tal rede neutra, agora V-Tal, mais 5G. É um trabalho complexo, mas extremamente necessário frente as novas realidades do mundo do trabalho”, pontou ele.

Além disso, o dirigente destaca a necessidade e importância de que o processo tenha toda a transparência necessária. “Queremos avançar e qualificar o SINTTEL-RS, mas com muita organização e responsabilidade”, acrescentou.

Neste sentido já foram publicados editais no Correio do Povo, dia 11 de outubro de 2021, e no Diário Oficial da União (DOU), no dia 15 de outubro de 2021.

A assembleia será dia 8 de novembro, às 18h30, em primeira chamada, e às 19h, em segunda e última chamada, quando serão debatidos e apreciados os seguintes temas:

1) Leitura e aprovação das categorias do Sindicato;

2) Leitura e aprovação do novo estatuto social do Sindicato;

3) Outros assuntos de interesse da categoria.

As assembleias ocorrerão de forma presencial, nas 8 delegacias e, em Porto Alegre, respeitados todos os protocolos da pandemia. Confira os locais e endereços:

CAXIAS DO SUL - Rua Dom José Barea, 893, Bairro Exposição;

PASSO FUNDO - Rua Moron, 625, Vila Popular;

PELOTAS - Rua Voluntários da Pátria, 1266, Centro;

SANTA CRUZ DO SUL - Rua Sete de Setembro, 771, Centro;

SANTA MARIA – Avenida Rio Branco, 601/301, Centro;

SANTO ÂNGELO - Rua Jaci Rodolfo Klein, 286, Neri dos Santos Cavalheiro;

URUGUAIANA - Rua Delavigne Coccaro, 804, Bairro Vila Júlia;

NOVO HAMBURGO - Avenida Nações Unidas, 2456 /108, Rio Branco;

PORTO ALEGRE - Prédio da CIBAI Migrações - Rua Doutor Barros Cassal, 220, Bairro Floresta.

O SINTTEL-RS lembra que todas as decisões envolvendo o Sindicato devem contar com a participação maciça da categoria. Agende-se e participe, para fortalecer ainda mais a entidade sindical.

Assessoria de Comunicação

15/10/2021 11:43:54

Rua Washington Luiz, 572 - Centro, Cep 90010-460 Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

O novo horário de atendimento é das 10h às 16h15.

Este horário é emergencial, devido a pandemia.

Estamos à disposição dos trabalhadores, caso necessitem de informações ou qualquer outra questão, podem enviar email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou por telefone, pelo número (51) 3286.9600.

Atenciosamente,

Direção SINTTEL-RS